16 agosto 2012

Amostra grátis de um amor.

"E, por mais louco que pareça, a gente sempre foi do tipo que se parecia e se conhecia tanto a ponto de nunca dar certo. Duas peças iguais num quebra-cabeça, que nunca poderiam se encaixar. Foi assim que a gente se perdeu, tão naturalmente quanto se encontrou. Oi, como foi seu dia?, te amo, um adeus subentendido. Tudo tão rápido quanto sincero. Uma história dessas que não dependem de tempo pra ser linda ou pra sempre. Aquele fim que não leva pedaço de ninguém, porque os dois já sabiam desde sempre que se tratava de uma amostra grátis do amor. Amor, que tanta gente nunca nem sentiu o cheiro, amostra já é grande demais, privilégio demais. Um fim com carinho e frio na barriga sempre que se esbarram por aí. Sem dor, arrependimentos, pesos ou culpas. Foi,de longe, a melhor amostra grátis que os dois já receberam na vida. Qualidade indiscutível. Só acabou."

2 comentários:

Mayra Borges disse...

É uma pena que coisas tão boas acabem, mas deixa o gostinho na boca e uma experiência no coração. E que bom que não levou pedaços, que não feriu. Gostei do seu blog, e não vinha, mas a partir de hoje vou sim vir sempre aqui. Beijos!

www.eraoutravezamor.blogspot.com

Amanda Menezes disse...

É sempre bom sentir esse friozinhomna barriga... Eu adoro, e acho que todo mundo também. Pena que as amostras um dia acabam né?

Beijoos
Amanda Menezes