11 fevereiro 2016

Última chamada.

O despertador tocou as 6 horas da manhã e Yolanda logo levantou. Após 3 meses planejando a sua viagem com o namorado para Buenos Aires, o dia havia chegado. Estava animada! O pacote de viagem havia sido comprado com saída por São Paulo, por ser mais barato que saindo do Rio de Janeiro, o que a levaria a ter que pegar um voo do aeroporto do Galeão - RJ para então fazer a conexão em Guarulhos - SP. O voo com destino para São Paulo estava marcado só para as 9:02h, e como a menina levantou as 6h, daria tempo, pois o BRT vai direto sem trânsito. Porém, Yolanda esqueceu que o BRT Semi-Direto (o que vai mais rápido até o Galeão) demora para chegar, esqueceu também que precisa embarcar até 15 minutos antes do horário, e não que poderia despachar a mala até esse tempo. Resumindo, as 7:45h ela pegou o BRT junto com o namorado, 8:30h chegaram no Galão, 8:35h ficaram perdidos procurando onde ficava a companhia pelo qual iriam para SP, 8:40 encontraram o guiche e foram informados que o embarque já havia sido encerrado, 8:41h Yolanda desatou a chorar e o namorado não sabia o que fazer.
No desespero ela correu para tentar alterar o vôo por outro, através da mesma empresa na qual haviam perdido o avião, porém, só seria as 14h, sendo que seu voo para Buenos Aires sairia as 12:06h de Guarulhos, ou seja, não daria tempo. Olhou na tabela de horários de voos que piscavam lá no alto.

- Olha, tem um as 9:47h na Gol!

E correu para o guichê, mas antes de se animar, soube o preço e de$i$tiu. Ela e o namorado, em seguida, começaram a analisar o dinheiro que já haviam investido na viagem, então, o que é um peido para quem já está cagado? resolveram comprar. Mas adivinha?

- Senhora, esse voo agora já foi fechado para embarque, o próximo só 10:30h.

Mas 10:30h não daria para Yolanda chegar a tempo para o voo internacional. E, novamente, desatou a chorar, enquanto a atendente a olhava com pena, ligou para a sua supervisora e pediu para abrir uma exceção. Conseguiu.

- Mas a senhora tem que correr!

E eles correram e embarcaram para SP. Já no avião relaxaram apenas nos 20 primeiros minutos, pois depois descobriram que o pouso seria realizado no Terminal 1 e o embarque para o próximo voo seria no Terminal 3. Vocês sabem o tamanho do aeroporto de Guarulhos? Yolanda descobriu naquele dia, sorte que estava de tênis de corrida. Porque ela correu, correu muito, e foi na frente sozinha para tentar "segurar" o voo, enquanto seu namorado aguardava na área de retirar mala, pois esta já estava demorando mais de 20 minutos. Ao chegar no Terminal 3, surpresa: o embarque já havia sido encerrado.

- Moço... (respira)... (chora)... Por favor... (chora)...

E Yolanda descobriu naquele dia que chorar adianta, sim, pois mais uma exceção lhe foi feita, e a deixaram embarcar. Só precisava que o seu namorado chegasse em 20 minutos. Foi a espera mais longa de sua vida - na verdade, qualquer espera que esteja ocorrendo, sempre é a mais longa - Entretanto, Leandro, seu namorado, apareceu ofegante, mas em tempo e correram para embarcar.

Acabou? Não, infelizmente. Quando estava para entrar no avião, informaram ao Leandro que ele poderia passar, já que o haviam liberado na Policia Federal, mas que, com certeza, não o deixariam entrar na Argentina com aquela identidade toda rasgada e acabada e ele teria que voltar.

Quase 4 horas de agonia até Buenos Aires para saber se todo aquele desespero, choro e nervosismo iriam ter sido em vão por causa de uma identidade rasgada.

- Senhoras e senhores, pouso autorizado.

Pousou. Fila de espera para passar pela Policia Federal da Argentina. Espera, longa e infinita espera de 10 minutos. 

- Certeza que se a gente cair naquele atendente ali, ele vai barrar. - Yolanda pensou, mas não falou, pois não queria preocupar mais ainda o namorado. Es que o tal atendente chamou, e cairia bem na vez deles, porém duas amigas que estavam na frente resolveram se separar, indo cada uma para um guichê diferente, o que livrou o casal do atendente-que-certamente-iria-barrar, caindo em outro tranquilo. Então...

- Bienvenidos a Argentina, señores!


Poderia ser só uma história louca, mas foi o inicio da minha viagem de carnaval. No próximo post conto a parte legal :)

Nenhum comentário: