21 junho 2017

Põe na mala.

Em 2013 enquanto preparava a minha mala para passar 6 meses nos EUA, percebi que a eu tinha poucas roupas. E não estou falando daquele papo "não tenho nada para usar", mas na verdade o guarda-roupa está cheio de opções ou reclamando, apenas estou alegando um fato: eu, realmente, tinha pouca roupa, tanto que levei todo o meu armário em apenas uma mala grande - o que facilitou bastante a minha vida, pois não tive que escolher quais gostaria de levar.

Já nos EUA, passei 2 semanas morando em Scranton na Pennsylvania e depois me mudei para Jacksonville na Flórida. Para realizar essa mudança, fiz algo que não fazia há algum tempo em casa: desapeguei de algumas roupas. Enquanto eu arrumava, novamente, a mala para mudar de estado, percebi que eu possuia roupas remendadas, alargadas e outras bem velinhas. Fiquei pensando como não havia notado isso antes, nem quando estava arrumando a mala semanas antes para viajar - acho que nessa situação se explica pelo fato de eu estar muito animada e ansiosa. Enfim, a questão é que nessa nova arrumação de mala 2 semanas depois da primeira, me desapeguei de algumas roupas, o que diminuiu mais ainda o meu "estoque".

Nos 5 meses - voltei 1 mês antes - lá nos EUA, acabei comprando algumas roupas, aumentando um pouquinho mais o meu guarda-roupa. Entretanto, o principal motivo que me motivou a comprar roupas lá fora, foi devido a dificuldade de encontrar roupas bonitas e práticas do meu tamanho aqui no Brasil, assim como os valores serem bem menores.

Minha mãe brinca comigo, dizendo que não sabe como eu não fico sem roupa, já que pelo menos uma vez por mês ou a cada 2 meses, eu dou uma geral no meu guarda-roupa e tiro muitas roupas para doação - sempre penso em vender para poder ter algum dinheirinho extra, mas no fim, acabo doando mesmo. Simples: o tanto de roupa que eu passo pra frente, as pessoas passam pra mim, também. Não me importo de ganhar roupa usada - óbvio que todas as que eu ganho, estão em perfeito estado. Ás vezes a pessoa só não se identifica mais com aquela peça de roupa ou tem outra parecida ou simplesmente quer passar pra frente. É cada roupinha linda que eu boto pra viver de novo!

De qualquer maneira, 5 anos se passaram e adivinhem? Todo o meu guarda-roupa ainda cabe inteiro dentro de uma mala grande. ♥


Nenhum comentário: